Paróquia Nossa Senhora das Graças
 
 ARTIGOS
Ver todos
 DESTAQUES
 
 
FOTOS EM DESTAQUE
Ver todas
 
 CADASTRE-SE
Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:
 
 
 
ORDENAÇÃO ERIQUE FERNANDO BORDINI
Imagem
Na sexta-feira, 10 de dezembro, a diocese de Amparo com muita alegria esteve reunida para celebrar a ordenação presbiteral do diácono Érique Fernando Bordini realizada na Igreja Matriz da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. A celebração, começou às 19hs com a apresentação do diácono Érique aos fiéis presentes por dom Pedro Carlos Cipolini, bispo diocesano de Amparo. Logo após, o bispo presidiu a missa solene, que foi concelebrada por todo o Clero diocesano.
Durante a celebração, em momento de grande alegria, padre João Gonçalves da Silva, reitor do Seminário São José em Pedreira, pediu ao bispo que em nome da Igreja, o diácono Érique fosse ordenado presbítero. “Gostaria nesse momento de agradecer ao Padre João que durante nove anos trabalhou na formação dos jovens no seminário em Pedreira”, disse o bispo, antes de aceitar o pedido de ordenação do diácomo. O jovem Érique, foi então, convidado a expressar o propósito de assumir, com humildade e amor, o ministério do Presbiterado com todas as suas exigências. “É um momento de grande emoção para mim. O bispo chegar na diocese e já fazer duas ordenações é uma bênção”, disse o bispo emocionado. Lembrando a todos os fiéis que “ser padre é estar a serviço dos outros”. “Caríssimo filho, participando da missão do Cristo Pastor e chefe, procura, unido e submisso ao Bispo, reunir os fiéis numa só família, a fim de conduzi-los a Deus Pai, por Cristo. Tem sempre diante dos olhos o exemplo do Bom Pastor, que não veio para ser servido, mas para servir e buscar e salvar o que estava perdido”.
No momento seguinte, após o diácono prometer obediência ao bispo e a seus sucessores, foi realizado o rito da imposição das mãos pelo bispo e da prece de ordenação, onde o diácono, recebeu o segundo grau do sacramento da Ordem, tornando-se assim presbítero. Em seguida, todos os sacerdotes presentes, também, impuseram-lhe às mãos manifestando a acolhida e a comunhão no mesmo ministério.
Já como sacerdote da Igreja, Érique, em um momento de grande emoção, recebeu a estola, trazida pela sua mãe, a Sra. Carmem Bordini, sendo também, revestido com a casula, vestes próprias daqueles que possuem o segundo grau da ordem. Após esse momento, foi feita a unção das mãos e a entrega do pão e do vinho pelo bispo ao novo sacerdote. “Recebe a oferenda do povo para apresentá-la a Deus. Toma consciência do que vais fazer e põe em prática o que vais celebrar, conformando tua via ao mistério da cruz do Senhor”, disse o bispo. Depois, ao som do canto Alma Missionária, entoado pelo Grupo de Canto Água Viva de Amparo, padre Érique recebeu de todos os sacerdotes, diácono e seminaristas os cumprimentos. “Como disse anteriormente, o padre não é tirado do povo, mas, atirado ao povo”, disse o bispo, para logo em seguida, levar o novo presbítero para receber os cumprimentos de seus familiares e dos fiéis presentes na celebração.
Ao final da celebração, padre Érique, agradeceu a Deus e a Nossa Senhora das Graças por esse momento especial em sua vida. Agradeceu a sua mãe, a sua família e aos amigos presentes. “Agradeço ao meu pai que sempre me ajudou, e que agora está junto do Senhor”, disse emocionado. “Agradeço ao nosso bispo dom Pedro Carlos Cipolini, pelo grande apoio que me deu e por me confiar a administração da Quase-Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Pedreira. Agradeço também, a dom Francisco José Zugliani, bispo Emérito dessa diocese e ao padre João Gonçalves pelos ensinamentos no Seminário e tados os padres que me acompanharam durante esses anos. Agradeço às diversas paróquias e as comunidades por onde passei realizando meus trabalhos pastorais. “Senhor fazei em mim instrumento de vossa paz”. Agradeço, com muita alegria aos padres de nossa diocese, aos colegas de seminário e a todo o povo de Deus aqui presente orando por mim. A todos, muito obrigado”.
Em seguida, antes da bênção final, dom Pedro Carlos lembrou que essa é a sua segunda ordenação presbiteral. “ O Érique é o segundo padre que eu ordeno em pouco mais de quarenta dias. É um privilégio para um bispo chegar na diocese e em tão pouco tempo, já fazer essas ordenações. É uma bênção de Deus”, disse. Em seguida, pediu para que os seminaristas, no altar, todos juntos com o povo de Deus rezassem a oração pelas Vocações Sacerdotais.


HOMILIA RITUAL DE DOM PEDRO CARLOS CIPOLINI

Queridos irmãos e irmãs, estamos para ordenar Presbítero esse nosso filho, que, com satisfação, contais entre vossos amigos e parentes. Considerai pois com atenção o cargo a que vai ser elevado na Igreja.



Ainda que todos os batizados, o Povo de Deus seja em Cristo um sacerdócio régio, o nosso sumo e eterno Sacerdote, Jesus Cristo, escolheu alguns discípulos para exercerem em seu nome, e publicamente na Igreja, o ofício sacerdotal, em favor da humanidade.



O próprio Cristo, como o Pai enviara, enviou também os apóstolos ao mundo, a fim de continuar por meio deles e seus sucessores, os bispos, sua função de Mestre, Sacerdote e Pastor. E os presbíteros são cooperadores dos Bispos, pois, unidos a eles na função sacerdotal, são chamados ao serviço do povo de Deus.



Este irmão, Erique Fernando, após prudente exame, será constituído sacerdote na ordem dos presbíteros, para servir ao Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor, que por seu ministério, edifica e faz crescer o seu corpo, que é a Igreja, como povo de Deus e Templo do Espírito Santo.



Configurados ao Cristo, sumo e eterno Sacerdote, unido ao sacerdócio do Bispo, será consagrado verdadeiro sacerdote da nova Aliança para pregar o Evangelho, ser profeta, apascentar o povo de Deus, ser pastor que dá a vida e celebrar o culto divino, principalmente no Sacrifício do Senhor. Exorto-o, portanto, á vida de oração. Um grande escritor brasileiro diz em seu livro Grandes Sertões Veredas: “Tudo o que não é oração e maluquice, pois o existir da alma é a reza”. Sem oração não existe cristianismo. Sem oração seu ministério será sempre anêmico.



Quanto a ti, filho querido, que serás ordenado Presbítero, deverás cumprir no Cristo Mestre a tua função de ensinar. Transmite a todos a palavra de deus, que recebeste com alegria. Meditando na Lei do Senhor, procura crer o que leres, ensinar o que creres, praticar o que ensinares.



Seja, portanto, a tua pregação alimento para o povo de Deus e a tua vida, estímulo para os fiéis, prepare bem as homilias,de modo a edificares a casa de Deus, isto é, a Igreja, pela Palavra e pelo exemplo. Exerce também, em Cristo, a função de santificar.



Por teu ministério o sacrifício espiritual dos fiéis atinge a plenitude, unindo-se ao sacrifício de cristo, que por tuas mãos é oferecido sobre o altar ao celebrares os sagrados mistérios. Toma consciência do que fazes e põe em prática o que celebras, de modo que, ao celebrar o mistério da morte e ressurreição do Senhor, te esforces por mortificar o teu corpo fugindo dos vícios, para viver uma vida nova.



Sem a mortificação não conseguirás guardar teu coração para Cristo e o povo de Deus. É preciso uma ascese para atingir o amor, amor capaz de fazer renúncias em vista de um bem maior. O Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas, e faz parte deste dar a vida, o celibato que você assumiu. Portanto, seja corajoso e generoso, recorda-te que neste ponto, “A vida é sorte perigosa, passada na obrigação, toda noite é rio abaixo e todo dia é escuridão”. Não tenha medo, Jesus será teu companheiro como o Pai foi o companheiro de Jesus a vida toda. Foi por amor ao Pai e ao Reino do Pai que Jesus escolheu o celibato. Já que não deves derramar o sangue do corpo por amor a Deus, Derrame o sangue da alma. Não se espante com a solidão, pois o céu inteiro está perto de quem é fiel ao seu celibato; e Deus manda seus anjos para servir aqueles que, como Jesus, vencem as tentações no deserto da vida. Aliás é na solidão do deserto que o Senhor nos fala mais alto. Tenha a coragem de doar-te por inteiro a Deus sem reservas, não sejas como aqueles que doam o coração mas nunca o entregam. E lembre-se que, quem faz voto de celibato, precisa estar atento, pois como diziam os antigos monges: “O homem é o fogo e a mulher a palha, e o diabo não cansa de assoprar”. Seja prudente, saiba evitar incêndio! Esta semana mesmo recebi o pedido de dispensa do ministério de um padre de nossa diocese. Em doze anos de existência da Diocese, já são quatro desistência, três de padres e uma de diácono, portanto, aqui, de três em três anos um membro do clero rompe oficialmente com o voto de celibato, abandonando o sacerdócio. Quanto a Você filho querido, tome cuidado, para não fazer verter lágrimas de amargura os olhos de tua mãe e de teu bispo que hoje choram de alegria ao ver-te sacerdote.



Incorporando os seres humanos ao povo de Deus pelo Batismo, perdoando os pecados em nome de Jesus Cristo e da Igreja pelo Batismo, pelo sacramento da penitência, confortando os doentes com a sagrada Unção, celebrando os ritos sagrados, oferecendo nas diversas horas do dia louvores, súplicas e ação de graças, não só pelo povo de Deus, como por todo o mundo, lembra-te de que fostes escolhido dentre os seres humanos e colocado a serviço deles nas coisas de Deus.



Desempenha, portanto, com verdadeira caridade e contínua alegria, a missão do Cristo sacerdote, procurando não o que é teu, mas o que é de Cristo.


Finalmente, caríssimo filho, participando da missão do cristo Pastor e chefe, procura, unido e submisso ao Bispo, reunir os fiéis numa só família, a fim de conduzi-los a deus pai, por cristo, no Espírito Santo. Tem sempre diante dos olhos o exemplo do Bom Pastor, que não veio para ser servido, mas para servir e buscar e salvar o que estava perdido.#

 
Voltar
Imprimir
Comentar
Página Principal
Divulgação:
 
 ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Ver todas
 
DESTAQUES
 
 
VÍDEO EM DESTAQUE
Ver todos
 
PESQUISAR NO SITE
Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 
 
Paróquia Nossa Senhora das Graças - Fone: (19) 3824-1156 - Rua Rio de Janeiro, 70 Centro - Águas de Lindóia (SP)