Paróquia Nossa Senhora das Graças
 
 ARTIGOS
Ver todos
 DESTAQUES
 
 
FOTOS EM DESTAQUE
Ver todas
 
 CADASTRE-SE
Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:
 
 
 
Relançada a Campanha em combate à Hanseníase
Imagem
Foi relançada neste domingo, 30, em Aparecida (SP), a Campanha Nacional “Hanseníase tem cura”, que conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O relançamento aconteceu após uma missa, presidida pelo secretário Geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, no Santuário Nacional de Aparecida.

“A Hanseníase tem cura e se é diagnosticada e tratada precocemente, a pessoa não precisa ser afastada de suas atividades e de seu convívio social”, disse dom Dimas durante a missa, alertando sobre a importância das pessoas conhecerem a doença.

A Campanha é uma iniciativa do Ministério da Saúde e foi lançada no ano passado com a parceria da CNBB. O novo ministro da saúde, Alexandre Padilha, que esteve em Aparecida ontem, data em que se lembra o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS), afirmou que os índices da doença no Brasil estão diminuindo.

“Nessa semana comemoramos o fato de que no Brasil, reduzimos em 27% os casos de Hanseníase, entre 2003 e 2009. Mas ainda temos muito a fazer”, disse o ministro Padilha. Os casos novos passaram de 51.941 casos para 37.610, respectivamente. No mesmo período, o número de serviços com pacientes em tratamento de hanseníase aumentou em 45,9%.

O o ministro pediu à Igreja que se una no combate ao preconceito contra os hansenianos e na divulgação das informações sobre a doença. “Queria convidar a todos para que se junte a nós para tratar essas pessoas sem preconceito. Acolhê-las como filhos de Deus e estender a mão a elas quando necessitarem”, disse o ministro.

Diagnóstico da doença

A Hanseníase, também conhecida como Lepra, é uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae que afeta os nervos e a pele, provocando danos severos à saúde do portador. Em 2008, foram detectados quase 40 mil casos da doença, dos quais 2.913 eram crianças e adolescentes menores de 15 anos. A maior incidência concentra-se nos estados de Tocantins, Mato Grosso, Rondônia, Maranhão e Piauí.

Maria Aparecida, que é médica especializada em dermatologia, explicou também como diagnosticar a doença. “A hanseníase é detectada na pele das pessoas geralmente através de manchas. No local da mancha a pessoa não sente diferença entre o quente e o frio, a ponta e a cabeça do alfinete; não sente o tato. Esses casos devem procurar o serviço de saúde para que se tenha possibilidade do tratamento precoce”, explicou a coordenadora.

Fonte: CNBB

 
Voltar
Imprimir
Comentar
Página Principal
Divulgação:
 
 ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Ver todas
 
DESTAQUES
 
 
VÍDEO EM DESTAQUE
Ver todos
 
PESQUISAR NO SITE
Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 
 
Paróquia Nossa Senhora das Graças - Fone: (19) 3824-1156 - Rua Rio de Janeiro, 70 Centro - Águas de Lindóia (SP)